Notas de imprensa

A PRISA dá por terminado o acordo com a Altice para a venda da Media Capital

18-06-2018

A PRISA dá por terminado o acordo com a Altice para a venda da Media Capital
  • Whatsapp
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Google+

A Media Capital, grupo líder em comunicação em Portugal, encerrou o ano passado com lucros na ordem dos 19,7 milhões e um EBITDA de 40,1 milhões

O acordo de refinanciamento da PRISA previa a eventualidade de a operação não se concretizar

 

A PRISA comunicou à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) que decidiu dar por terminado o contrato com a Altice para a venda da Media Capital. O acordo implicava que a Altice obtivesse a autorização das autoridades da concorrência portuguesas para esta operação antes do dia 16 de junho, o que não aconteceu. A PRISA cumpriu todas as condições especificadas no acordo de venda.

A Media Capital, o grupo líder na área da comunicação em Portugal, é um poderoso holding de meios de comunicação social com marcas de referência na área da televisão, da rádio, da produção de audiovisuais e da Internet. No ano passado, a Media Capital teve lucros na ordem dos 19,7 milhões de euros, com um EBITDA de 40,1 milhões, uma margem de EBITDA de 24,2% e receitas de 165,5 milhões.

Em televisão, a sua marca estrela é a cadeia TVI, que lidera as audiências totais diárias e no segmento do prime time, com médias diárias na ordem dos 21% e dos 25%, respetivamente, e aglutina seis canais (TVI, o seu canal generalista, e os canais pagos TVI24, TVI Ficção, TVI Reality, TVI Internacional e África TVI) que são transmitidos em 22 países e 40 plataformas.

A Media Capital Rádios, o maior e mais rentável grupo de rádio em Portugal (Rádio Comercial, M80, Smooth, Cidade e Vodafone), tem uma quota de mercado de 50% e uma margem de EBITDA de 35%, além de uma plataforma digital de rádios musicais pioneira em Portugal.

O facto de a venda da Media Capital à Altice não se ter concretizado não altera o acordo de financiamento assinado pela PRISA com a banca credora, que prolonga o vencimento da sua dívida até finais de novembro de 2022.

Regressar às notícias

Ir para o início da página