Notas de imprensa

O Conselho de Administração da PRISA aprova uma ampliação de capital no valor de 563 milhões

23-01-2018

El Consejo de Administración de PRISA aprueba una ampliación de capital de 563 millones

A PRISA informou a Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) de que, no âmbito do processo de restruturação em que se encontra, e uma vez assinado o acordo de refinanciamento com a totalidade dos seus credores financeiros, o Conselho de Administração chegou a acordo no dia de ontem, por unanimidade, em levar a cabo a execução do aumento de capital com direitos de preferência na subscrição autorizado pela Assembleia Geral de Acionistas celebrada no dia 15 de novembro de 2017, no valor de 450 milhões de euros, o qual estava condicionado pela consecução do acima referido acordo de refinanciamento.

Além disso, o Conselho de Administração aprovou por unanimidade um aumento de capital adicional, igualmente com direitos de preferência na subscrição de ações para os atuais acionistas, no valor de 113 milhões de euros, destinando-se estes fundos ao desenvolvimento dos negócios.

O dito acordo foi adotado levando-se em consideração os compromissos sólidos e as manifestações de interesse recebidas por parte dos principais acionistas da Sociedade em relação ao montante ampliado de 113 milhões, atingindo um nível idêntico ou até mesmo superior ao comunicado pela Sociedade no dia 16 de outubro de 2017, por ocasião da proposta do acordo de ampliação de capital no montante de 450 milhões de euros sujeito à aprovação da Assembleia Geral.

Tendo em conta que ambos os acordos de aumento de capital contemplam termos e condições idênticos (cada um conforme o seu montante correspondente), acordou-se levar a cabo os dois aumentos em simultâneo e, consequentemente, decidiu-se aumentar o capital num montante efetivo total de 563 milhões de euros, mediante a emissão e circulação de 469.350.139 novas ações ordinárias a uma taxa de emissão de 1,20 euros (a 0,94 euros de valor nominal e com um prémio de emissão no valor de 0,26 euros cada uma).

Regressar às notícias

Ir para o início da página