Notas de imprensa

A PRISA aumenta o seu resultado operacional em +2,49%, com 195 milhões de euros de EBITDA ajustado, e melhora as margens operacionais

15-11-2017

resultados enero-septiembre 2017
  • Whatsapp
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Google+

A PRISA aumentou o seu resultado operacional em 2,49% nos nove primeiros meses de 2017, atingindo os 195 milhões de euros de EBITDA ajustado. De destacar a melhoria das margens operacionais e do resultado financeiro, o que se traduz numa melhoria dos resultados líquidos, excluindo-se as operações em descontinuação. Estes resultados devem-se a uma boa evolução da área de negócio da educação, ao crescimento da publicidade digital, ao bom desempenho da área de negócio da rádio e à evolução favorável das taxas de câmbio das moedas da América Latina, além da solidez competitiva das suas audiências em todos os meios de comunicação social (especialmente na imprensa), com 132,6 milhões de navegadores individuais (+15,5%). As receitas provenientes da transformação aumentaram 9,6%, atingindo os 157,7 milhões.

A Santillana continua a liderar o setor do negócio da educação em espanhol e teve um crescimento de 6,4% na América Latina. Aumenta as suas receitas totais em 1,8% e regista um EBITDA estável de 168 milhões de euros, faltando ainda incluir parte das vendas institucionais no Brasil, que serão tidas em conta no quarto trimestre e cujas perspetivas são positivas, apesar de este ser um ano de ciclo baixo em Espanha. Destaca-se a solidez das campanhas da região sul com um crescimento na ordem dos 11,6% em euros (3,3% em moeda constante). Os sistemas de ensino digital UNO e Compartir continuam a sua expansão na América Latina, apresentando um crescimento de 6% no número de alunos, que chega já aos 916.654.

As Rádios da PRISA são líderes indiscutíveis na Colômbia, no Chile e em Espanha, onde a sua audiência cresceu (4.4 milhões de ouvintes de acordo com o EGM, 38% de quota generalista e 36% de rádio musical, a repartir entre Los40 e DIAL, em primeiro e segundo lugar, respetivamente). O EBITDA total da área da Rádio, ajustado à taxa de câmbio constante, cresce na ordem dos +16,3%, atingindo os 34,3 milhões de euros. Em Espanha, o EBITDA cresce 22,2% e a publicidade aumenta 2,1% nos primeiros nove meses, em conformidade com o comportamento do mercado. De destacar as receitas no México (+5,2%) e no Chile (+4,6%).

Na área da Imprensa, destaca-se o El País, que atinge o seu recorde de audiências com 108,5 milhões de navegadores únicos (+23%) e consolida a sua liderança como o jornal em espanhol mais lido do mundo, sendo o décimo segundo no ranking mundial de meios de comunicação social e o quarto em Espanha, logo a seguir ao Google, ao YouTube e ao Facebook, segundo dados da comScore. As receitas da área baixam 9% devido à quebra na circulação e circunstâncias extraordinárias como o 40º aniversário do jornal e evento desportivos, perfazendo 157 milhões, mas compensa-se a quebra com um forte controlo de gastos na ordem dos -8%. A publicidade digital cresce 3,3% e representa 46% do total das receitas publicitárias desta área.

As celebra o seu 50º aniversário em 2017 como líder global do desporto em espanhol, com uma audiência global de 42,7 milhões de navegadores individuais e uma importante expansão internacional, com redações em Madrid, no México, na Colômbia, no Chile, na Argentina e no Peru, além das suas edições em inglês e árabe para o mercado dos Estados Unidos, da Ásia e da Arábia.

Continua o esforço do Grupo para equilibrar o seu balanço e, nesse sentido, a Assembleia Geral de Acionistas aprovou as operações propostas para esse fim: a venda da Media Capital, o aumento de capital monetário em 450 milhões de euros com emissões com direito de preferência e um aumento adicional de capital de 100 milhões dirigido a credores que pretendam capitalizar a dívida.

Regressar às notícias

Ir para o início da página