Notas de imprensa

A PRISA aumenta o EBITDA em 8% em 2019 e cumpre todas as previsões

26-02-2020

banner-resultados-ene-dic-2019-prisa-20200227-v1-por.JPG
  • Na área da Educação apresenta um crescimento do EBITDA de 6% e acelera a sua aposta no modelo de subscrição.
  • A Santillana tem mais de 1 750 000 alunos incritos em sistemas de subscrição com contratos a longo prazo para 2020, o que representa uma subida de mais de 20%.
  • A PRISA Rádio permanece estável no seu conjunto – apesar da situação macroeconómica na América Latina – e ganha quota de publicidade.
  • A PRISA Notícias duplica o seu EBITDA, reforça o mercado digital e melhora a eficiência.
  • O jornal EL PAÍS ultima o lançamento do seu modelo de subscrição.
  • O Grupo atinge todos os objetivos estabelecidos com o mercado.

 

A PRISA fechou um exercício positivo em 2019. Não só cumpriu todos e cada um dos objetivos financeiros a que se tinha comprometido com os investidores, como também, graças à melhoria da eficiência do conjunto do Grupo, registou um resultado sólido nos mercados e negócios mais relevantes, pesem embora as dificuldades macroeconómicas por que passaram alguns deles.

A empresa continuou a concentrar esforços no processo de desalavancagem (venda da Media Capital), no crescimento lucrativo, na criação de valor para o acionista (compra de 25% da Santillana a minoritários) e na geração de caixa. Além disso, a empresa manteve o pulso do investimento no imparável processo de digitalização da PRISA, cujos resultados se começam a fazer sentir de maneira significativa, especialmente no âmbito da áreas da Educação e da Imprensa.

Aposta na digitalização e nos modelos de subscrição

A Santillana tem desenvolvido um papel-chave no processo de transformação tecnológica do sistema educativo dos países em que está presente, mediante a implantação e desenvolvimento de sistemas de ensino digital, por via de uma plataforma tecnológica expansível a qualquer utilizador, em qualquer região. A oferta inclui um serviço integral dirigido aos estabelecimentos de ensino, docentes e alunos, que incorpora a tecnologia, a formação e a assessoria.

Os sistemas de ensino representaram 23% da receita total da Santillana em 2019 e 40% do total das receitas do ensino privado na América Latina. A Santillana é o único operador a ter desenvolvido estes sistemas de ensino fora do Brasil e está presente em 15 países, o que demonstra o alto grau de compromisso da PRISA com as sociedades em que opera.

Na área da Imprensa, a PRISA detém a maior plataforma global de notícias em língua espanhola, com 131 milhões de navegadores únicos e com a presença em Espanha e na América Latina das suas principais marcas, EL PAÍS e AS. Nos últimos anos, a empresa avançou no sentido de um modelo de negócio digital crescente e extensível, cujo primeiro passo foi o crescimento e a liderança de audiências e a descolagem da publicidade digital, que já pesa mais do que a tradicional.

O passo seguinte desta estratégia digital consiste na fidelização das audiências e na criação de um modelo de negócio à volta destas que vá além da publicidade: o dos conteúdos pagos. Com este objetivo, lançou-se a 24 de julho a navegação registada do jornal EL PAÍS, que tem tido resultados extraordinários. Atualmente, há cerca de um milhão de utilizadores únicos registados, responsáveis por cerca de 15% do total de páginas visitadas. O jornal EL PAÍS ocupa a primeira posição entre os sítios de notícias em espanhol e a quinta no ranking mundial de meios de comunicação (excluindo as publicações chinesas e indianas).

O EBITDA da PRISA sobre 8%

A PRISA encerrou o ano de 2019 com um EBITDA de 242 milhões de euros, o que representa um aumento de 8% (e de 12% em moeda constante) quando comparado com o obtido em 2018. As receitas ascendem aos 1 095 500 milhões e mantêm-se estáveis em relação a 2018 (aumentam 1,9% em moeda constante). A taxa de câmbio registou um efeito negativo de 24,1 milhões nas receitas e de 9,8 milhões no EBITDA.

A dívida líquida bancária do Grupo a 31 de dezembro de 2019 situava-se nos 1 061 milhões de euros, com uma geração de caixa operacional antes das operações de 18 milhões de euros. Por seu lado, o resultado líquido do ano revelou perdas de 182,3 milhões, o que representa uma melhoria de 32,3% em relação às perdas de 269,3 milhões registadas em 2018. O resultado líquido foi afetado pela interrupção do negócio da Media Capital, pela deterioração dos créditos fiscais e pela provisão extraordinária de 51 milhões para um litígio com a Mediapro.

A Assembleia Geral de Acionistas da PRISA acaba de aprovar a venda da Media Capital à empresa portuguesa Cofina. Os fundos provenientes da venda deste ativo estão previstos para o primeiro trimestre de 2020. O ativo fica registado como operação descontinuada.

A Santillana reforça os sistemas de ensino

O EBITDA do negócio da Educação apresenta um crescimento de 6% (12% em moeda constante), enquanto as receitas apresentam também um crescimento de 6% (9% em moeda constante), com um resultado magnífico tanto nos negócios privados, como nos públicos. A evolução do negócio privado (didático e modelos de subscrição) cresce, no seu conjunto, 3% (6% em moeda constante) e confirma o bom resultado da aposta nos modelos de subscrição. No conjunto do exercício, as receitas destes modelos ascenderam aos 142 milhões de euros, crescendo 13% (21% em moeda constante), com um aumento do número de clientes de 16%, superando os 1 435 000 alunos. Para 2020, estabeleceram-se acordos que significam que o número de alunos com contratos a longo prazo será de mais de 1 750 000, o que representa um crescimento de mais de 20% em alunos e um aumento equivalente das receitas.

A Santillana definiu como objetivo central acelerar a transformação e o crescimento dos sistemas de ensino, aproveitando a sua liderança indiscutível na América Latina. Este novo modelo de negócio oferece uma maior visibilidade das receitas, com contratos de duração entre três e quatro anos e com uma receita média por estudante superior ao preço médio por estudante do modelo tradicional. A taxa de renovação média destes sistemas é de 86%, como uma margem de EBITDA acima dos 30%, superior à da educação tradicional.

Em Espanha, as vendas da Santillana aumentaram em 16%, tanto que o EBITDA alcançou os 53,8 milhões, com uma subida de 21,4%.

A PRISA Rádio melhora a quota publicitária nos mercadoschave

O EBITDA da Rádio permanece em linha com o exercício anterior, já que soma 63,3 milhões de euros em 2019, face aos 64,2 milhões de euros de 2018. Estes resultados foram afetados por um difícil contexto macroeconómico na América Latina, assim como por um comparativo condicionado pelo impacto positivo que o Mundial de Futebol e as eleições de 2018 tiveram no plano publicitário. Sem estes fatores, o EBITDA cresceria 3,5%.

As receitas publicitárias ganharam quota de mercado nos mercados mais relevantes. Por exemplo, em Espanha o crescimento foi de 2%, um valor que ascende aos 4% na Colômbia. No que se refere às audiências, a empresa continua a liderar em Espanha, na Colômbia e no Chile, bem como a manter o segundo lugar no México.

A PRISA Rádio é o maior grupo radiofónico em língua espanhola, com presença em 10 países, mais de 21 milhões de ouvintes e 51 milhões de utilizadores únicos. O seu objetivo é transformar-se no maior produtor e distribuidor de áudio em língua espanhola.

A PRISA Notícias duplica o EBITDA e melhora a eficiência

Por sua vez, a área de Imprensa apresenta um crescimento do EBITDA de 5,7 milhões de euros (88,6%), visto que passa de 6,4 milhões em 2018 para 12,1 milhões em 2019, devido ao crescimento do negócio e ao aumento da eficiência operacional.

A publicidade digital apresenta um crescimento de 9% e já é responsável por 31% das receitas da Imprensa e por 57% do total das receitas publicitárias. As margens de circulação melhoram 22%, como consequência dos acordos e das medidas de eficiência realizados em 2018.

Regressar às notícias

Ir para o início da página