Notas de imprensa

A PRISA incorpora cinco novos conselheiros

20-11-2017

PRISA incorpora cinco nuevos consejeros

O Conselho de Administração da PRISA, reunido hoje em Madrid, aprovou a nomeação de cinco novos conselheiros. A economista e empresária mexicana Sonia Dulá, o economista e político mexicano Francisco Gil, o político e empresário Javier Gómez-Navarro, o empresário e advogado Javier de Jaime e o empresário e especialista em tecnologia Javier Monzón completam um novo Conselho de Administração após as mudanças anunciadas pela empresa, na semana passada, na Assembleia Geral Extraordinária de Acionistas.

SONIA DULÁ

(México, 1972) Economista e empreendedora, é vice-presidente do Bank of América Merrill Lynch. Antes de ocupar este posto, foi chefe da Banca Privada na América Latina, no Merrill Lynch, e dirigiu a Divisão da Banca Corporativa e de Investimento na América Latina como supervisora de todos os negócios da banca de investimento, incluindo fusões e aquisições, emissões públicas de capital e dívida, e empréstimos corporativos.

Dulá começou a sua carreira no México, na Pemex. Trabalhou nove anos na Goldman Sachs, ocupando diversos postos de liderança. A partir de Londres, ficou responsável por clientes corporativos e do governo de Espanha, Itália e Portugal, e levou a cabo as privatizações da Telefónica, Endesa e Repsol de Espanha e da Telmex do México.

Antes de entrar no Merrill Lynch, Dulá foi diretora-geral do Grupo Latino de Rádio (PRISA), empresa com mais de 500 emissoras de rádio na América Latina e no mercado hispânico da UE. Previamente, foi diretora-geral da Telemundo Studios Mexico, cofundadora do Internet Group of Brazil e fundadora do primeiro portal eletrónico para a mulher latino-americana, Obsidiana.

Dulá foi membro da Young Presidents Organization (YPO), do conselho de administração do Women’s World Banking, do Adrienne Arsht Center for the Performing Arts (Miami) e do The Stanford Business School Management Board. Foi membro do Conselho Global de Diversidade e Inclusão do Bank of America. Atualmente, faz parte do Conselho do Council of the Americas e é membro vitalício do Counsel on Foreign Relations.

Figura em 6.˚ lugar na lista Fortune das50 Mulheres Latinas mais poderosas (2017). Foi nomeada entre os 100 líderes mais influentes pela revista Hispanic Business (2011) e as melhores 30 mulheres de negócios pelo semanário Latino Business Chronicle (2012).

FRANCISCO GIL DÍAZ

(Cidade do México, 1943) Economista e político, é presidente do Conselho de Administração do Grupo Avanzia, empresa subsidiária da ACS e foi presidente da Telefónica México.

Encabeçou a secretaria da Hacienda y Crédito Público durante o sexénio do presidente Vicente Fox, antes foi presidente e diretor-geral da Avantel, empresa de telecomunicações e, anteriormente a este cargo, membro da Comissão do Governo do Banco do México.

Na sua trajetória académica, ministrou um departamento, principalmente na ITAM, instituição que lhe concedeu o grau de professor emérito e o doutoramento Honoris Causa na Universidade Iberoamericana e na Universidade Nacional Autónoma do México. Ministrou conferências em distintas universidades norte-americanas como Columbia, Harvard, Stanford, etc., e em escolas de negócios como a London School of Economics, no Instituto Pan-americano de Alta Direção Empresarial e no Instituto Empresarial de Madrid.


Publicou investigações sobre aspetos que abordam desde a política monetária, as causas da crise latino-americana, a desregulação dos mercados, etc., em livros e revistas de publicação internacional.

Participa como conselheiro independente na Bancomer, na Telefónica México e na Bolsa Mexicana de Valores, e é membro de vários conselhos de consultoria, entre outros, o da Fiat Chrysler do México.

Gil Díaz é um notório filantropo, presidente do Dispensário Tonantzin, membro do Conselho do Museu Dolores Olmedo, da Fundação Rodolfo Díaz Perches para a atenção de doentes oncológicos e do Conselho Mexicano de Filantropia.

JAVIER GÓMEZ-NAVARRO

(Madrid, 1945) Notório político e empresário, foi acionista fundacional do El País e gerente da Cuadernos para el Diálogo, editora do semanário político e de livros de ensaio e teatro que tiveram um papel fundamental na transição política espanhola. Em 1979, também participa na criação da Fundação Ortega y Gasset. A sua contribuição para o setor editorial completa-se com o impulso da LIBER, Feira Profissional do Livro.

Uma das suas contribuições mais importantes no setor do turismo em Espanha avançou na Feira Internacional do Turismo (FITUR), que codirigiu na sua primeira etapa e cuja Assembleia Diretiva pertenceu até ao ano de 2000.

Em janeiro de 1983, é nomeado presidente executivo da Viajes Marsans. Após a passagem por esta empresa, participa na constituição da companhia aérea SPANAIR.

Em janeiro de 1987, é nomeado Secretário de Estado e Presidente do Conselho Superior de Desporto, assumindo a responsabilidade da organização dos Jogos Olímpicos de Barcelona.

Em 1993, é nomeado ministro do Comércio, Turismo e Cooperação Internacional de Espanha. Durante a sua etapa como ministro, foi, em nome de Espanha, entre 1993 e 1996, governador dos Bancos de Desenvolvimento (Banco Ibero-americano, Banco Asiático e Banco Africano).

Foi presidente executivo da ALDEASA e, atualmente, está à frente da empresa MBD, dedicada à consultoria empresarial, fusões e aquisições.

JAVIER DE JAIME

(Madrid, 1964) Advogado e sócio-diretor da CVC Capital Partners como responsável dos escritórios de Espanha e Itália. Javier de Jaime juntou-se à CVC Espanha em 1997 como diretor-geral, onde realizou importantes aquisições.

Trabalhou na empresa britânica 3i, onde desempenhou os cargos de Investment Controller no Reino Unido e de diretor regional em Madrid.

É licenciado em Direito pela Universidade Pontifícia de Comillas (ICADE) e MBA pela Universidade de Houston.

JAVIER MONZÓN

(Madrid, 1956) É um conhecido empresário e economista especialista em finanças e tecnologia. Foi diretor da Banca Corporativa na Caja Madrid e sócio-gerente da Arthur Andersen em Serviços de Consultoria de Finanças Corporativas. Também ocupou os cargos de CFO e vice-presidente executivo da Telefónica, e esteve à frente do Desenvolvimento Corporativo e Operações Internacionais, assim como da presidência da Telefónica Internacional.

Foi presidente e CEO da Indra desde a sua criação, em 1993, até janeiro de 2015, e, atualmente, é membro do Conselho de Administração do Santander Espanha. Ainda é membro do Conselho e presidente do Comité de Compensação da Ferroglobe e do Conselho de Vigilância da Lagardère. Foi conselheiro da ACS, nos Serviços e Concessões. Também é um investidor e assessor de start-ups baseadas em tecnologia e fundos de risco.

Javier Monzón está firmemente comprometido com várias organizações sem fins lucrativos que apoiam o espírito empresarial, a educação e a inovação. Foi vice-presidente do Conselho de Administração da Universidade Carlos III e, atualmente, é presidente do Comité Executivo do Programa de Conhecimento e Desenvolvimento da Fundação CyD, conselheiro da Endeavor Espanha e membro do Conselho Assessor Internacional da Brookings.

Regressar às notícias

Ir para o início da página